Início
>
Educação
>
8 dicas para evitar a agressividade nas crianças

8 dicas para evitar a agressividade nas crianças

8 dicas para evitar a agressividade nas crianças
Crédito da Imagem: 1

Todas as crianças passam por fases mais agressivas, onde tentam resolver tudo com pancadas, mordidelas ou pontapés, utilizando a agressividade como uma forma de exprimir a sua revolta. Para uma criança mais feliz, saiba como evitar essa agressividade e ajude a criança a lidar com a sua própria raiva.

  1. Estabeleça regras claras. Comunique de forma clara à criança quais as regras relativamente ao seu comportamento, ou seja, se é proibido bater e morder informe-a disso. Explique-lhe ainda quais as consequências desses atos – ficar de castigo na esquina ou não poder ver televisão durante uma noite, por exemplo. Sempre que a criança quebrar essas regras, deve ser logo chamada à atenção e castigada, para que não se sinta tentada a desafiar constantemente os limites.
  2. Ensine à criança o autocontrole. As crianças não têm a capacidade de se auto controlarem, sendo, por natureza, seres impulsivos. Por isso mesmo, no que toca à agressividade, precisam de ser ensinadas a não bater, dar pontapés ou morder sempre que lhes apetecer. Para isso, precisam da orientação dos pais para as ajudar a exprimir o seu descontentamento através da comunicação verbal e de pensarem antes de partirem para comportamentos agressivos.
  3. Não castigue com violência física. Violência física gera violência física, ou seja, se vir o seu filho a morder ou a bater o irmão mais novo, a vontade inicial é dar-lhe uma boa sapatada, mas a verdade é que deve evitar esse impulso a todo o custo. Utilizar a violência física como forma de disciplina é negativo de duas maneiras: pode aumentar a agressividade da criança e pode levá-la a acreditar que essa é a forma correta de lidar com pessoas quando não se gosta do seu comportamento.
  4. Não encoraje a criança a ser um “durão”. A tendência que alguns pais têm é para motivar uma certa agressividade nos filhos – principalmente nos rapazes – de forma a que eles se possam defender em qualquer situação. Porém, encorajar uma criança a ser “durão” ou utilizar essa palavra como elogio, pode levar a criança a sentir que precisa de ser agressiva para ter a aprovação dos pais. 
  5. Seja paciente. Não é nada fácil lidar, de forma calma e tranquila, com uma criança agressiva, no entanto, deve dar o exemplo e manter o temperamento controlado. Por norma, as crianças imitam o comportamento dos pais, por isso, se for agressivo com a criança, o mais certo é ela seguir as suas pegadas. 
  6. Mimo e carinho. A agressividade de uma criança também se quebra com mimos e um pouco de carinho – afinal o amor não é mais forte do que tudo? Num momento de raiva e de agressividade, mostre à criança que percebe aquilo que está a sentir e esteja fisicamente presente para lhe segurar a mão, passar a mão no cabelo ou dar-lhe um forte abraço. O poder de um carinho não tem valor e é extremamente potente no que toca a desvanecer e evitar futuras atitudes agressivas.
  7. Ensine a criança a lidar com a raiva de forma positiva. Motive a criança a utilizar as palavras para exprimir os seus sentimentos, em vez de recorrer à violência, ou seja, diga-lhe que está disponível para ouvir porque motivos está zangada e para a ajudar a encontrar uma solução para a situação. Outras formas de lidar com a agressividade incluem: dançar, ir brincar ou correr lá para fora para libertar a energia acumulada; mas também fazer alguma coisa que aprecie particularmente – como ler um livro, desenhar ou brincar com o seu animal de estimação – para dissipar a raiva.
  8. Elogie o bom comportamento. Da mesma maneira que as crianças têm de ser chamadas à atenção quando se portam mal e são agressivas, também precisam de ser elogiadas pelo seu bom comportamento. Faça questão de elogiar a criança quando ela lidar com a sua raiva de forma positiva, ou seja, sem ser agressiva.

Classifique o artigo