É de pequenino que se cuida dos dentinhos! | Pequenada
Início
>
Saúde & Crescimento
>
É de pequenino que se cuida dos dentinhos!

É de pequenino que se cuida dos dentinhos!

É de pequenino que se cuida dos dentinhos!
Menino a lavar os dentes de leite
Crédito da Imagem: 1

Apesar dos estudos apontarem para uma descida no índice de cáries infantis, os consultórios de estomatologia continuam repletos de crianças que apresentam uma deficiente saúde oral. É sabido que a higiene é determinante para uma boca mais saudável, mas tal não basta: é essencial que se garanta, desde tenra idade, uma dieta alimentar que favoreça dentes e boca saudáveis. Conheçamos então algumas das regras básicas para se garantir a melhor saúde oral nos mais novos.

A prevenção começa com… o biberão

Parece exagero, mas não é. O leite, os sumos de fruta e as papas que os bebés começam a consumir desde cedo contêm açúcar, que se deposita nos dentes dos mais pequeninos, podendo criar as chamadas “cáries de biberão”. Por isso, é especialmente importante que, depois de ingerir qualquer um destes alimentos, se limpem os dentes dos bebés com uma gaze ou com uma dedeira oral.

A chupeta é para bebés!

Porque pode causar deformações dentárias, o ideal é que as crianças que usam chupeta deixem de a utilizar antes dos três anos de idade. Do mesmo modo, o biberão deverá idealmente ser abandonado quando o bebé completar o primeiro aniversário, prevenindo-se assim as mesmas deformações e os açúcares que, como já se referiu, o leite ou as papas dadas em biberão podem deixar na boca.

A quantidade importa

A frequência com que se come também é importante, uma vez que, quanto mais comida se ingerir, maior será a quantidade de bactérias a alojar-se na boca. O ideal é, por isso, que os lanches a meio das refeições sejam condicionados, até porque cada “invasão bacteriana” pode durar até 20 minutos depois de cada refeição ter terminado.

Limite os açúcares e os hidratos de carbono

Já se sabe que uma dieta equilibrada nas crianças implica o consumo de açúcares e hidratos de carbono de forma regrada – o que assume especial importância também na saúde da boca, já que eles produzem ácidos de placa bacteriana que causam cáries dentárias. O ideal é que este tipo de alimentos não seja consumido em lanches, mas sim como acompanhamento das refeições principais.

Sim às pastilhas!

Parece um contrassenso, mas não é. As pastilhas sem açúcar são efetivamente “amigas dos dentes”, porque aumentam o fluxo de saliva, que ajuda a limpar o excesso de comida que fica na boca depois das refeições.

Ensine os seus filhos a cumprir as regras da boa higiene oral

Todos sabemos que as crianças têm mais em que pensar do que nas questões de higiene. Mas a sensibilização deve começar desde cedo e os pais devem ser o maior exemplo a seguir para estas questões. É importante que se incuta nos mais novos, e logo desde pequenos, o hábito de lavar os dentes duas vezes por dia, e de utilizar fio dental, pelo menos na última escovagem diária.

O dentista é amigo dos dentes… e das crianças!

Já lá vai o tempo em que ir ao dentista significava o pânico das crianças (e de muitos adultos!). Hoje em dia, existem já inúmeros consultórios com a especialidade de estomatologia infantil, em que os dentistas estão habilitados e habituados a lidar com todo o tipo de crianças. Ensine aos seus filhos que ir ao dentista todos os anos é uma rotina tão normal quanto ir à escola, e explique-lhes a importância de ter um especialista a garantir que os seus dentes vão crescer fortes e saudáveis.

A saúde oral garante-se, como se viu, desde bebé – sendo totalmente falsa a crença de que os dentes de leite não necessitam de cuidados especiais. Sabe-se que os dentes temporários estragados e sem reparação podem causar danos bastante graves nos dentes permanentes, afetando assim a saúde oral na idade adulta. Por isso, ajudar e incentivar as crianças a cuidar dos dentes com o rigor necessário, será fazer dos mais novos, adultos de sorriso aberto e bonito!

Classifique o artigo