Ida ao supermercado com crianças: é ou não uma atividade divertida? | Pequenada
Início
>
Diversão
>
Ida ao supermercado com crianças: é ou não uma atividade divertida?

Ida ao supermercado com crianças: é ou não uma atividade divertida?

Ida ao supermercado com crianças: é ou não uma atividade divertida?
Crédito da Imagem: 1

Ir ao supermercado com crianças pode ser uma experiência divertida, ou nem tanto assim. Depende das opiniões… Neste artigo vamos confrontar as opiniões de quem gosta muito de fazer compras com crianças, e de quem, pelo contrário, prescindiria de bom grado de tal atividade:

As crianças mostram-se divertidas e animadas no supermercado

Os apologistas da ida ao supermercado com crianças defendem que essa é uma atividade do total agrado da pequenada. Eles afirmam que o supermercado é um local por regra bem iluminado, animado, com muitas pessoas, muitas cores, grande diversidade de estímulos exteriores e por isso mais do que indicado para contentar os mais pequenos.

Também para os próprios acompanhantes das crianças é divertido contemplar a animação infantil e a forma como os petizes reagem a cada situação nova com que se deparam.

As idas ao supermercado são entediantes para as crianças

Quem entende que levar crianças ao supermercado é extremamente aborrecido, defende o seu ponto de vista invocando o próprio interesse das crianças. Na opinião dos detratores desta ideia, o mau comportamento de algumas crianças durante o ato das compras justifica-se com a absoluta falta de atrativos do local, e da atividade em si.

Alegam também que não está certo que as outras pessoas sejam expostas a birras e choros de crianças, apenas porque alguns pais insistem em as levar para um local que manifestamente lhes desagrada. Do ponto de vista destas pessoas, seria muito mais produtivo para a criança ficar em casa a fazer atividades durante o tempo em que os adultos fazem as suas compras.

As crianças gostam de brincar ao faz-de-conta que são crescidas

A imaginação infantil é muito poderosa e quanto a isso não podem existir dúvidas algumas. As pessoas que acham por bem levar consigo crianças quando vão fazer compras ao supermercado afirmam que é útil para a mente infantil imaginar que está na sua mão decidir o que comprar e o que gastar.

Enumeram também as vantagens de desde cedo a criança se ir familiarizando com o dinheiro, o custo dos artigos alimentares, a importância e a prioridade de certos alimentos, etc. Encarar a ida ao supermercado com as crianças como mais um complemento da sua educação cívica é essencialmente o que os defensores desta ideia proclamam.

Levar crianças ao supermercado é tão prejudicial para os adultos, quanto para as crianças

Quem considera muito aborrecida a presença de crianças no supermercado afirma que levar crianças para as compras é inútil para todos os envolvidos no processo.

Não só as crianças ficam sem nada divertido para fazer e fazem birras, como os pais acabam por não poder dedicar a devida atenção à escolha e seleção dos melhores produtos a adquirir, descuidando assim os aspetos económicos e práticos das compras.

O supermercado pode ser visto como uma alternativa viável aos passeios em família

Alguns pais que gostam de levar os seus filhos aos supermercados defendem que essa é uma alternativa muito viável aos vulgares passeios em família.

A ida ao supermercado envolve todos os membros do agregado familiar, acaba por responsabilizar todos pelos artigos a comprar, envolve adultos e crianças na mesma tarefa de escolher, comparar e planear, etc.

Além de que ir ao supermercado é, na opinião destes pais, muito mais económico do que sair em família para passear no jardim zoológico, almoçar fora, ir ao cinema ou ao museu.

No supermercado, crianças e adultos partilham tempo em comum, dividem opiniões e conversam de forma interativa, além de as crianças poderem também conviver com outras pessoas que não as do seu meio habitual.

É muito errado levar as crianças ao supermercado e depois convencê-las que já foram passear

Os opositores da ideia de crianças nos supermercados consideram muito errada a forma como alguns pais se convencem, e pretendem convencer as crianças, de que o supermercado é um substituto à altura das saídas em família.

Acusam esses pais de facilitismo e comodismo, além de falta de imaginação e pobreza de horizontes. Criança alguma fica divertida com uma ida ao supermercado, afirmam, e seguramente que nenhuma delas trocaria um cinema, ou uma tarde no jardim por algumas horas aborrecidas passadas entre prateleiras de produtos de mercearia.

Também para os próprios adultos a ida ao supermercado faz parte das obrigações de quem tem a seu cargo sustentar uma casa e alimentar uma família, e nunca pode ser confundido com diversão. Compras, prazer e crianças não combinam de forma nenhuma, segundo as suas convicções.

Este esgrimir de opiniões poderia continuar quase infinitamente, com cada um dos lados diferentes a defender os seus pontos de vista utilizando argumentos bastante subjetivos. Em boa verdade o que se afigura como mais saudável é deixar a cargo de cada família a inclusão, ou não, das crianças nas tarefas domésticas, como as idas aos supermercados. Cada criança é um caso diferente, e se há algumas crianças que de facto adoram ir com os pais às compras, outras provavelmente prefeririam ficar a assistir os desenhos animados da sua predileção. O ideal será criar um equilíbrio saudável e diversificado nas atividades que se podem e devem fazer com os mais pequenos.