Como preparar uma criança a ultrapassar desentendimentos | Pequenada
Início
>
>
Como preparar uma criança a ultrapassar desentendimentos

Como preparar uma criança a ultrapassar desentendimentos

Como preparar uma criança a ultrapassar desentendimentos
Crianças a brincar no parque
Crédito da Imagem: 1

Aprender desde cedo a sanar desentendimentos é uma excelente forma de as crianças adquirirem bons hábitos de socialização. Conheça algumas das melhores formas de uma criança ultrapassar os seus conflitos e de perceber como deve reagir perante essas situações.

Não vale a pena lutar em todas as guerras

Normalmente as crianças não possuem ainda o discernimento necessário para escolher quais as contendas onde vale realmente a pena participar. A maioria das crianças envolve-se em conflitos com colegas de escola pelos motivos mais insignificantes. Um lápis que se partiu, uma bola que não se emprestou, ou um bolo que alguém deixou cair no chão já são motivos suficientes para que surja um desentendimento entre crianças. É importante que seja ensinado à criança que nem todas as lutas merecem ser começadas.
Mostrar aos mais pequenos a relativa importância das coisas pode ser complicado, mas se a explicação for dada em termos acessíveis ao vocabulário infantil é bem capaz que a criança perceba e aceite.
Por exemplo, você pode explicar ao seu filho de seis anos que ele deve evitar ser agressivo com o coleguinha apenas porque o outro lhe deu um encontrão sem querer. Possivelmente o outro menino nem reparou no que estava a fazer, basta um simples “olha que me empurraste”, para que ele peça desculpa e tudo volte a ficar bem.
Preparar a criança para ser capaz de distinguir as diferentes situações para saber como deve reagir em cada uma delas é muito importante. Tente fazer isso desde cedo, pois quanto menor for a criança mais depressa aprenderá.

A falar é que as pessoas se entendem

Demonstrar à criança que os desentendimentos se resolvem através da palavra e não de bofetões, encontrões, murros e sopapos é fundamental para que se crie um adulto sensato e racional.
Mostre sempre aos mais pequenos que é a falar que os problemas se ultrapassam, explique através de exemplos concretos a vantagem de conversar com o colega que ele pensa tê-lo ofendido, ou acerca do qual tenha uma prevenção especial.
Torne claro na cabecinha da criança de que o poder da palavra é muito maior do que qualquer outra forma de reagir.

Respeito

Acima de tudo a criança precisa de aprender a respeitar todos os seus colegas de igual forma. Tem que interiorizar que o mundo não é uma extensão ampliada da sua casa, onde ela é a pessoa mais importante.
No meio dos colegas e entre as outras crianças, todos são iguais e todos têm de ter direitos idênticos. Uma criança respeitadora aprende depressa a solucionar os seus conflitos de forma ordeira e civilizada pois sabe que todos são tão importantes quanto ela própria, e que não existem privilégios, nem primazias que confiram mais direitos a uns do que a outros.

Esteja atento ao surgimento de situações complicadas

Atenção à forma como ensinar a sua criança a respeitar os demais… Não faça dela um saco de pancada onde todos batem porque sabem que ela não vai reagir! Nunca confundir regras de educação com submissão! Respeitar os outros meninos não é ter medo deles.
O respeito tem de existir de ambas as partes, e se assim não acontecer outras atitudes devem ser tomadas, tais como colocar professores e responsáveis ao corrente da situação. Infelizmente o bullying é uma realidade nas escolas, e muitas crianças são torturadas psicologicamente porque os colegas se convencem de que elas são medrosas. Cuidado com isso, esteja muito atento.
Não eduque um pequeno lutador, mas não consinta que a sua criança seja bombo de pancada para os rufiões da escola.

Ensine através do exemplo

As crianças aprendem muito mais depressa através dos exemplos que têm por perto, dos pais principalmente, do que através de conselhos e palavras
É sobretudo através do seu exemplo que a criança vai adquirindo noção de como reagir face a conflitos e desentendimentos.
Como é que você reage se alguém lhe passa à frente na fila do autocarro? Grita com a pessoa, puxa-lhe pela manga do casaco, diz palavrões ou pede delicadamente que o outro lhe ceda a vez porque você chegou primeiro?
Pense sempre muito bem na forma como você mesmo vai ultrapassar os seus conflitos do dia-a-dia, porque a criança estará de olhos postos em si, sedenta de beber ensinamentos.

Ultrapassar desentendimentos entre colegas de escola é algo que todas as crianças necessitam de conseguir fazer. “È de pequenino que se torce o pepino”, como o povo diz e muito bem. Nas idades mais jovens é que se adquirem estratégias corretas para lidar com problemas que acompanharão a criança até à idade adulta e durante todo o seu tempo de vida.