Início
>
Alimentação
>
Como impedir uma criança de comer demasiadas guloseimas

Como impedir uma criança de comer demasiadas guloseimas

Como impedir uma criança de comer demasiadas guloseimas
Crédito da Imagem: 1

A obesidade infantil é um grave problema que pode e deve ser evitado. Além disto, mesmo quando ainda têm dentes de leite, muitas crianças desenvolvem problemas orais devido à quantidade de doces que consomem. As guloseimas são de facto tentadoras, até mesmo para um adulto, mas como em tudo, é necessário existir moderação no consumo das mesmas. Os hábitos alimentares das crianças devem ser bem controlados pelos pais ou tutores, sabendo sempre o que a criança come fora de casa de modo a que se consiga equilibrar a dieta dela. Cabe aos pais regular o consumo de guloseimas antes que surjam comportamentos de vício. Deste modo, evitarão as tão famosas birras em locais públicos por quererem aquela pastilha ou gelado. Fique a conhecer alguns métodos para impedir uma criança de comer demasiadas guloseimas.

Comece cedo a controlar

Quando a criança chega à idade de poder começar a comer doces, controle sempre os alimentos que as crianças não devem comer. Assim, ela não irá desenvolver apetites frequentes por guloseimas. É importante que siga os conselhos do pediatra do seu filho, bem como do dentista.

Limite a quantidade de doces por semana

Faça com que a criança saiba que existe uma porção máxima de guloseimas a consumir por semana e reforce esta regra sem quebras da mesma. A criança deverá aprender que quando os pais limitam a quantidade de guloseimas fazem-no como regra que só deve ser quebrada em situações especiais e ocasiões festivas.

Recompense a criança

Se o seu filho conseguiu uma boa nota na escola, permita que escolha uma guloseima para comer. Faça-o entender esta exceção à regra como uma recompensa por um bom trabalho. Tenha em atenção a quantidade de guloseimas que pode dar à criança nestes casos.

Coloque uma menor quantidade de guloseimas em casa

Caso também goste de guloseimas, esconda as suas, ou obrigue-se a seguir a mesma regra que a criança. Duas gomas depois de jantar, por exemplo. Nada de comprar sacos de guloseimas que duram um só dia. Uma embalagem deverá durar o máximo de tempo possível e, como tal, é fundamental dar disciplina às crianças.

Reduza a semanada da criança

Algumas crianças almoçam fora da escola ou no bar da mesma, o que faz com que os pais tenham que fornecer algum dinheiro para que estas o possam fazer. Evite dar muito dinheiro extra ou instrua a criança a gastar apenas um determinado montante em guloseimas por semana na escola ou centro de estudos.

Avise familiares e amigos das regras da casa

Quando a sua criança for passar tempo com familiares e amigos avise-os da quantidade de guloseimas que a criança poderá consumir. Deste modo, evita que estes vão além da quantidade determinada em casa. Claro que deve permitir um mimo em forma de guloseima ou outro, mas sempre com moderação.

Ensine o valor e a componente negativa das guloseimas

Eduque as suas crianças sobre a componente negativa das guloseimas e sobre o preço das mesmas, seja em termos monetários ou a nível de saúde. Assim, à medida que vão crescendo, as crianças aprendem a dar um valor real à saúde e ao dinheiro.

As crianças podem e devem comer guloseimas, mas sempre com moderação. Cabe aos pais impedir que os petizes adquiram maus hábitos alimentares e, como tal, devem mostrar-lhes opções mais saudáveis para os momentos em que eles têm vontade de comer algo doce. Deste modo, as crianças crescerão mais saudáveis e aprenderão à medida que crescem a alimentar-se melhor sem excesso de doces e guloseimas. São posturas que os pais podem impor às crianças sem que estas se sintam injustiçadas. A chave está na educação para a moderação.