Como ensinar uma criança a lidar com dinheiro | Pequenada
Início
>
Educação
>
Como ensinar uma criança a lidar com dinheiro

Como ensinar uma criança a lidar com dinheiro

Como ensinar uma criança a lidar com dinheiro
Crédito da Imagem: 1

A má gestão financeira está muitas vezes ligada à falta de experiência em lidar com dinheiro. Muitas pessoas não estão habituadas a ter dinheiro, a gerir os fundos que possuem e a fazer escolhas, pelo que quando se veem com dinheiro nas mãos acabam por ter dificuldades em saber lidar com ele. Saiba como ensinar uma criança a lidar com dinheiro e garanta-lhe as melhores perspetivas das suas poupanças.

Abrir as portas da realidade

Nos primeiros anos de vida, as crianças pensam que tudo é de graça: o Pai Natal traz os presentes, os doces aparecem lá em casa e tudo o que os rodeia está disponível sem esforço. Com efeito, comece por educar o seu filho sobre o valor das coisas. Explique-lhe o processo de compra, o valor do trabalho e que as coisas custam dinheiro. Dê-lhe a conhecer também o valor das notas e moedas para que perceba melhor a lógica de aquisição.

Lista conjunta de compras

Fazer uma lista de compras em conjunto com a criança é um excelente exercício de aprendizagem. Ao listar as compras que tem de fazer e apresentar um orçamento básico de quanto pode gastar, irá obrigar o seu filho a fazer uma ginástica mental para perceber que só se pode levar para casa aquilo que é possível pagar com o dinheiro que tem.

Semanada

Depois de saber o básico, pode introduzir uma semanada na aprendizagem da sua criança. Todas as semanas dê um montante fixo ao seu filho para que ele possa gerir durante a semana e aprender a lidar com dinheiro. Quando ele mostrar mais maturidade na gestão, evolua para a mesada, subindo o valor dado e obrigando a uma gestão de longo prazo, ou seja, mais complicada.

Emprestar-lhe dinheiro

Ao introduzir o sistema de semanada/mesada, é certo que um dia o seu filho irá ficar sem dinheiro e irá pedir-lhe adiantado. Deve manter-se intransigente na dádiva, mas deve mostrar-se disponível para um empréstimo: dá uma semanada adiantada, mas depois não há dinheiro nas semanas seguintes. Este rigor financeiro irá preparar a criança para o mundo real, onde as coisas se processam do mesmo modo.

Complicar-lhe a tarefa

As crianças não têm obrigações e dívidas para regularizar, por isso, pode complicar a tarefa ao seu filho para o tornar mais disciplinado. Forneça-lhe quantidades reduzidas de dinheiro para que ele se veja obrigado a poupar de semana para semana. A necessidade aguça o engenho e o seu filho pode até tornar-se criativo na sua forma de gerir o seu dinheiro ou até de conseguir poupar algum. O dinheiro dado por avós e tios deve ser acautelado.

Incentivar poupança

A poupança é o busílis de qualquer gestão financeira, quer seja em criança ou em idade adulta. Com efeito, deve incentivar a sua criança a poupar sempre que possível, já que não existe gestão sem poupança. Se o seu filho compra tudo o que quer, gasta todo o dinheiro em dois dias. 

Acompanhar e elogiar

Todo este processo de aprendizagem económica deve ser regulado pelo encarregado de educação. Deve acompanhar o processo do seu educando, percebendo onde este mostra mais dúvidas e que evolução tem tido a lidar com dinheiro. Deve também elogiar o seu comportamento, já que os mais novos funcionam muito à base de estímulos como elogios e recompensas.