Início
>
Educação
>
Como cuidar de uma criança teimosa

Como cuidar de uma criança teimosa

Como cuidar de uma criança teimosa
Menino sentado no meio da rua
Crédito da Imagem: 1

Cuidar de crianças nem sempre é uma tarefa fácil, embora seja bastante gratificante. Quando a criança em questão é teimosa, as dificuldades são acrescidas e é preciso colocar em prática algumas estratégias para a disciplinar. Neste artigo vamos aprender como cuidar de uma criança teimosa, saiba como:

Não sucumbir a chantagens emocionais

As crianças são muito espertas e sabem perfeitamente o melhor caminho para atingirem um fim. Uma criança que faz birras com frequência é uma criança que aprendeu que essa é uma maneira de alcançar os seus propósitos. Afinal quem é que gosta de se tornar no centro das atenções no supermercado, quando a sua criança berra e esperneia no chão a pedir um chocolate? É muito mais fácil comprar o dito chocolate e apreciar o regresso da tranquilidade, no entanto essa é uma atitude muito errada, embora humanamente compreensível. Ser forte o suficiente para não sucumbir às chantagens da criança é uma forma de a educar, e de lhe mostrar que as suas vontades e teimosias não são ordens que as outras pessoas tenham que satisfazer.

Não confundir a teimosia saudável com a teimosia mimada

Não há nada de errado em uma criança ser teimosa, desde que dentro dos devidos termos do bom senso. Uma criança teimosa pode muito bem ser um futuro adulto com personalidade forte, capaz de se bater pelos seus valores e pelos seus ideais. Ser teimoso não implica forçosamente ser caprichoso e mimado em demasia. Quando a criança teima nos seus pontos de vista, ou nas suas vontades, há que lhe dar a principio um crédito de confiança. Escutar o que ela tem para dizer, perceber a razão que talvez exista no que reivindica e só depois tomar atitudes é uma boa estratégia para cuidar de uma criança teimosa. Não partir logo do principio de que a criança está errada é uma forma justa de educar.

Conversar

Muitas das crianças normalmente tidas como teimosas, são no fundo crianças que gritam por atenção. Talvez não escolham a melhor forma para conseguirem a atenção que querem, talvez devessem tentar uma abordagem mais direta, menos invasiva, mas há que não esquecer que crianças são crianças, e a sua capacidade de ver e entender o mundo é muito diferente da dos adultos. Conversar com a criança pode ser o começo da solução para o problema da teimosia. Provavelmente ela até nem quer tanto assim aquilo que está a pedir no momento, o mais certo é compreender as razões dos seus adultos se estas lhe forem bem explicadas. Ter uma boa conversa com a criança teimosa pode fazer toda a diferença, e pode tornar a convivência muito mais simples e agradável.

Nunca perder o controlo da situação

Nunca o adulto cuidador de uma criança teimosa pode perder o controlo da situação, por mais complicada que a criança e a situação possam ser. É ridículo medir forças com uma criança esgrimindo palavras e soltando impropérios. Não será dessa maneira que a criança vai deixar de ser teimosa, muito antes pelo contrário. Tornar-se-á assustadiça, ansiosa e irritável. O cuidador tem que estar consciente das diferenças que separam crianças de adultos e precisa de adotar uma postura racional e moderada. Não sucumbir à tirania infantil é uma coisa bem diferente do que impor pela força, ou pelo medo aquilo que o adulto considera ser certo.

Cada criança é um caso diferente

Usar o exemplo de primos e irmãos bem comportados não é uma técnica que surta grandes efeitos quando se trata de lidar com uma criança teimosa. Cada criança é uma pessoa diferente, dotada de personalidade própria e de formas de reagir muito pessoais. Não é por ser confrontada com as diferenças de comportamento entre si mesma e os outros meninos que a criança teimosa vai deixar de o ser. O melhor é aceitar que as estratégias de educação que resultaram muito bem anteriormente podem não ser tão eficazes no presente caso, e procurar soluções diferentes e inovadoras para o problema.

Pesquisar sobre o assunto

Nos dias de hoje a informação sobre quase tudo está acessível para quase todas as pessoas. Procurar informação sobre casos semelhantes de crianças igualmente teimosas, analisar depoimentos prestados por pais, professores, e profissionais de saúde sobre a teimosia infantil, ler artigo, livros, assistir a vídeos alusivos a esta temática são boas técnicas para se aprender um pouco mais sobre como cuidar de uma criança teimosa.

Criar um conjunto de regras e incentivos

As crianças, mesmo as mais teimosas, costumam reagir bem a desafios. Criar um conjunto de regras que a criança deva seguir, proporcionando-lhe recompensas que funcionem como incentivos a um comportamento mais ajustado resulta quase sempre bem. A teimosia desaparece por vezes quando surge a possibilidade de fazer algo muito mais divertido, e a técnica ação/consequência pode ser uma solução para cuidar melhor de uma criança teimosa.

É importante que os cuidadores não cometam erros na educação dos seus filhos, nem perderem a esperança de que a criança comece a corresponder aos esforços feitos no sentido de se comportar melhor. Algumas crianças são teimosas durante toda a sua infância e prosseguem teimosas pela adolescência fora, mas noutros casos, com as técnicas acertadas, e com muita paciência os bons resultados começam a surgir rapidamente.