Início
>
Alimentação
>
Como convencer a pequenada a comer legumes

Como convencer a pequenada a comer legumes

Como convencer a pequenada a comer legumes
Família de tomates
Crédito da Imagem: 1

Os seus miúdos fogem a sete pés de tudo aquilo que seja verde? Ao avistarem o prato de jantar com um cantinho de legumes de repente perdem o apetite? Quem não conhece a saga da pequenada contra os legumes – uma luta que dura há décadas, mas que terá de ser ultrapassada. Quem o diz é a roda dos alimentos: devemos consumir 3 a 5 porções de produtos hortícolas todos os dias, ou seja, o equivalente a 180g de legumes crus e 140g de legumes cozinhados. Mune-se destas dicas e vença essa batalha uma vez por todas!

Dê o exemplo. As crianças que estão habituadas desde muito cedo a ver legumes como um acompanhamento tradicional em grande parte das refeições familiares, manterão mais facilmente esses hábitos sem grandes birras. E se os pais derem o exemplo, tanto melhor… elas vão logo atrás e imitam.

Não esconda nada. Tentar infiltrar espargos ou beringela nesta ou naquela receita pode até funcionar, mas a criança não vai viver a experiência de conhecer os legumes no seu estado mais natural, sabendo os seus nomes e cores. Opte sempre por legumes frescos e vá introduzindo-os lentamente, um de cada vez: a pequenada tem de ver um alimento novo quatro ou cinco vezes antes de se aventurar a experimentá-lo.

A apresentação é importante. Se for divertida, há mais probabilidade de as verduras serem comidas! Os brócolos podem ser árvores, o pepino o sol, as cenouras as pétalas de flores e a alface as suas folhas. Mais vale comer a brincar, do que não comer.

Não gosto. É muitas vezes esta a primeira reação perante uma salada ou prato de legumes salteados… mesmo que nunca tenha provado tão delicioso acompanhamento! Se tiver que estabelecer uma regra à mesa, que seja esta: todos têm de provar pelo menos uma vez tudo o que está no prato antes de anunciar “não gosto”!

Cultive os seus próprios legumes. Se tiver espaço, tempo e uma boa dose de paciência, porque não cultivar os seus próprios legumes? Para além de ser didático e divertido envolver as crianças em todo o processo de semear, cultivar e colher, estarão mais recetivas para provar aquilo que ajudaram a crescer!

Vamos a votos. Todas as semanas, deixe a sua criança escolher um legume no supermercado, pesquisem a melhor forma de o preparar e confecionem juntos essa nova receita. No final da refeição, o legume vai a votos: ganha ou não um lugar no frigorífico familiar? Não tenha medo daqueles que ficam de fora, existem dezenas de legumes e todos tão bons!

Faço dos vegetais um jogo. Aproveitando o facto que vai levar os miúdos às compras – seja de supermercado ou num mercado tradicional – lance um desafio verdadeiramente vegetal: será que conseguem encontrar e comer 30 legumes diferentes em 30 dias (meio copo é o suficiente)? E um jogo não seria um jogo sem um prémio aliciante: um fim de semana de campismo, um brinquedo novo, um passeio até ao seu parque de diversões preferido. Boa sorte!

O top 10. Preste especial atenção aos legumes que a sua pequenada mais aprecia e sirva-os frequentemente, no entanto, não deixe de ir apresentando novas variedades. Se concluírem o desafio “30 vegetais em 30 dias”, peça aos miúdos que façam uma lista dos 10 vegetais que mais gostaram e aproveite ao máximo essa cábula!

Vegetais doces. Troque-lhes as voltas com bolos, tortas, tartes ou queques de cenoura, de de courgette, de fécula de batata, de batata-doce, de abóbora e de tomate, por exemplo. Vai ser de comer e chorar por mais!

Livro de receitas. Ofereça um livro de receitas – recheado com propostas que envolvam legumes – ao seu filho(a) e permita que, de vez em quando, seja ele a escolher uma receita. Quanto mais envolvidas estiverem no processo de confeção, mais fácil e agradável será a hora de comer.

Tudo ao molho. Por vezes, basta adicionar um molho – de manteiga, queijo, alho, cocktail, maionese, cogumelos, tomate – para os vegetais ganharem logo um aspeto mais apetitoso aos olhos das suas crianças. Mas atenção, podem fazer misturas peculiares… desde que não lhes faça mal, o importante é ingerirem os vegetais!

Serviço variado. Um creme de legumes é normalmente apreciado devido à sua textura cremosa e nenhuma verdura à vista! Em vez de o servir num prato de sopa e com colher, apresente o creme numa malga com asa para poder ser bebida. Surpreenda com um prato de entradas composto por vegetais crus e acompanhados de um queijo creme light para os “mergulhar”. A pequenada adora espetadas – uma forma divertida e colorida de apresentar peito de frango com courgette, pimentos e tomate. Nos dias em que os legumes não estão previstos no menu, faça questão de os incorporar de outras formas para assegurar as doses diárias recomendadas. Por exemplo, quando fizer molho de tomate para servir com carne picada ou massa, desfaça um pouco de abóbora ou cenoura no mesmo. No que toca aos vegetais, não perca nenhuma oportunidade!